Apuama

Norma brasileira para estruturas de bambu

Um dos grandes inconvenientes que ainda impedem que o bambu tenha o mesmo destaque que outros materiais de construção refere-se à ausência de normas brasileiras específicas para utilização estrutural dessa matéria-prima. No entanto, recentemente a comunidade envolvida com o bambu e com suas aplicações deu um importante passo, ao iniciar as discussões sobre a normatização nas aplicações do bambu em estruturas.
No dia 12 de julho de 2017, nas dependências do SINDUSCON – SP, realizou-se a primeira reunião para discussão da Proposta para Criação da Norma Brasileira para Estruturas de Bambu. Estiveram presentes diversos profissionais atuantes nos diferentes setores envolvidos com a cultura, comercialização e utilização do bambu.
Nessa primeira reunião, foram traçadas as diretrizes para a elaboração das normas baseando-se, em uma primeira etapa, em normas similares sobre estruturas de bambu existentes em outros países. Também, à medida do possível, a norma ora proposta apoia-se em norma existente para madeiras – NBR 7190.
Nessa primeira etapa, com a participação voluntária de profissionais e acadêmicos pertencentes a diversas instituições, analisou-se um texto básico preparado pelo Prof. Normando, buscando-se o consenso entre os participantes quanto aos itens abordados.

Lista dos participantes:

Universidade Federal da Paraíba: Normando Perazzo Barbosa.
Universidade Federal de Minas Gerais: Luis Eustáquio Moreira.
Universidade Presbiteriana Mackenzie: Celso Antonio Abrantes; Nicolangelo del Busso e Renato Rodrigues.
Universidade Estadual Júlio de Mesquita – UNESP – Campus Itapeva: Juliana Cortez Barbosa e Elen Aparecida Martines Morales.
Universidade Estadual de Campinas: Antonio Ludovico Beraldo.
Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ: Alejandro F. Cieslik.
Universidade de São Paulo, Campus de Pirassununga: Christian Gauss e Juliana Vicente Becker.
Aprobambu: Guilherme Korte, Vitor Hugo Silva Marçal e Ernani Ferreira Alves Jr.
Instituto Edulab: Elson Montagne.
Bambuzhú: Erick Ruiz.
Bioestrutura Engenharia: Frederico Rosalino da Silva.

Demais participantes: Andrea Salomé Lauramillo Bernavides, Cinthia Mayara Geiss e Gustavo P.G. de Oliveira.

Próxima reunião: Dia 13 de setembro, das 08:00-18:00 h, no Mackenzie – SP.

Antonio

Licenciado em Matemática (USP-1974), Engenheiro Agrícola (UNICAMP, 1980), Docteur en Sciences du Bois (ENSTIB, Nancy, France, 1994) - o autor possui enorme admiração pela "Dádiva dos Deuses" - o Bambu. Co-autor do livro "Bambu de Corpo e Alma", agora em segunda edição, e administrador do site www.apuama.org, projeto pessoal desenvolvido desde 2009.

1 Comentário

  • Boa tarde professor Antonio
    Tenho constantemente acompanhado suas publicações, pois escrevi meu TCC uma monografia a qual trato do emprego do Bambu na Arquitetura e Engenharia Civil. Realizei diversos ensaios alguns baseados nos seus e outros que criei baseada na NBR do Concreto para ensaios cilíndricos.
    Gostaria de saber como faço para participar das reuniões em prol da NBR do Bambu. Pois tenho interesse de disseminar esse material para a minha geração e as futuras.
    Quero contribuir com os ensaios e dados que possuo.
    Sou Engenheira Civil formada a pouco tempo e gostaria de participar.
    Estarei no Bamboo Fest para prestigiar sua palestra.

Most popular

Most discussed