Apuama

Resistência mecânica do bambu

Este importante documento visa colaborar com a redação da Norma Brasileira para Projeto de Estruturas de Bambu, conduzida por vários pesquisadores e demais pessoas interessadas na disseminação dos conhecimentos sobre bambu. O autor apresenta um detalhamento pormenorizado dos ensaios de caracterização do bambu, assim como apresenta valiosos comentários sobre as particularidades dos ensaios por ele observados.

Autor: Prof. Luis Eustáquio Moreira, Universidade Federal de Minas Gerais

Prefácio: Já há algumas décadas o bambu vem sendo aplicado no Brasil, na Construção Civil, ainda que de forma tímida, por construtores que se apoiam em literatura e normas estrangeiras para fazerem seus projetos, bem como em resultados de pesquisas divulgadas em anais de congressos e revistas científicas. Dessa forma, percebeu-se a necessidade de se elaborar uma Norma ABNT relativa ao Projeto de Estruturas de Bambu, cuja redação está sendo revisada por um grupo de engenheiros, pesquisadores, plantadores, industriais e outros convidados, sob a Presidência do Prof. Normando Perazzo Barbosa, da Universidade Federal da Paraíba– UFPB, que produziu o trabalhoso texto inicial da Norma. Colômbia e Peru, por exemplo, já têm suas normas de utilização do bambu na construção e o bambu nesses países já vem sendo negociado comercialmente, já com varas tratadas, nas casas de materiais de construção. Na cidade Colombiana de Manizales há muitos edifícios de 2 a 3 pavimentos, construídos na década de 1990, com estruturas porticadas (pórticos) de bambu. Na segunda reunião da ABNT, para revisão do texto das Normas Brasileiras para uso estrutural do bambu – documentos de números ISO/DIS 22156 (Projeto de Estruturas de Bambu) e ISO/DIS 22157 (Determinação das propriedades físicas e mecânicas dos bambus) – da qual pude participar, ficou patente a necessidade de se ter em mãos os resultados de resistência mecânica dos bambus classificados até o momento. Tornou-se claro que, até então a pesquisa do bambu no Brasil, em termos estruturais, foi conduzida por relativamente poucos pesquisadores que se empenharam em divulgar cientificamente seu trabalho, o que ao longo desses anos contribuiu para que se chegasse ao momento atual, de motivar outros engenheiros, construtores e pesquisadores. Por isso me propus ao Presidente Prof. Normando Perazzo, realizar este trabalho, que não é de forma alguma completo, pois na realidade trata-se de um resumo de meu arquivo pessoal e de trabalhos enviados por alguns colegas incentivadores. Peço desculpas por certamente ter deixado de fora muitos trabalhos de qualidade de outros colegas brasileiros e mesmo estrangeiros, por não tê-los em mãos e pelo tempo já dedicado à essa coletânea. Este documento visa dar suporte aos engenheiros para suas análises e dimensionamentos estruturais e ser referência para novos pesquisadores. Ao final de cada tabela apresentada no texto, tomo a liberdade de fazer meus comentários pessoais, baseados em minha vivência com o bambu, tanto em experimentos físicos e mecânicos de laboratório, como em aplicações estruturais junto a algumas empresas da cidade do Rio de Janeiro. Obviamente que posso estar equivocado em algum comentário, mas os fiz com muita honestidade intelectual. Meus agradecimentos à UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais, por me conceder esse tempo para me dedicar a essa importante tarefa e igualmente à aluna de Engenharia Civil, Ariane Pressatto, que gentilmente se dispôs a contribuir na formatação e correção do texto e desenho dos esquemas apresentados. Espero ter sido objetivo e suficientemente informativo para facilitar a caminhada de todos os bambuzeiros.

 

Download

RESISTENCIA MECANICA DOS BAMBUS COM SUMÁRIO

Antonio

Licenciado em Matemática (USP-1974), Engenheiro Agrícola (UNICAMP, 1980), Mestre em Eng. Agrícola (UNICAMP, 1987), Docteur en Sciences du Bois (ENSTIB, Nancy, France, 1994). Possui enorme admiração pela "Dádiva dos Deuses" - o Bambu. Co-autor do livro "Bambu de Corpo e Alma", agora em segunda edição, e administrador do site www.apuama.org, projeto pessoal desenvolvido desde 2009.

2 Comentários

Most popular

Most discussed